quinta-feira, 31 de dezembro de 2009

QUANDO DEUS FALA A NOSSO RESPEITO

QUANDO DEUS FALA A NOSSO RESPEITO


O capítulo 6 de Ester nos revela "o Deus que não se esquece"...
É o mesmo Deus de Hebreus 6:10...
"DEUS NÃO É INJUSTO; ELE NÃO SE ESQUECERÁ DA VOSSA OBRA, E DO AMOR QUE PARA COM SEU NOME MOSTRASTES..."
Ele é a presença inquietante nos aposentos reais.
Ele é quem faz da insónia o pretexto para se corrigir a ingratidão e operar o livramento.
Deus comparece no cap. 6 para lembrar ao rei Assuero que devia os últimos 5 anos de sua vida ao judeu Mardoqueu.
Mardoqueu era um homem prudente,mas não omisso.Ele não hesitou denunciar os que intentavam assassinar o rei. Bigtã e Teres foram desmascarados, mas a Mardoqueu "coisa nenhuma se lhe fez."(Est. 6:3)
Esta é a saga de um herói sem honra e sem reconhecimento.
Cinco anos se passaram...sem gratificação, sem prestígio, sem recompensa, sem sequer ser lembrado...
Provavelmente Mardoqueu já havia se conformado em ser ignorado, e diante da ingratidão manteve o silêncio e a lealdade.Porque Mardoqueu não era movido a aplausos e elogios.
Mardoqueu não era um caçador de recompensas.
Mas agora havia uma forca ameaçando sua vida e o inimigo madrugaria para garantir sua morte.
Encontrava-se indefeso, diante do ódio de Hamã, um amalequita,inimigo mortal dos judeus.
Hamã era um megalomaníaco,déspota,que não suportou ver a nobreza de um homem simples cuja obediência à lei de seu Deus o distinguia daqueles que rastejavam ante sua arrogância.
Mardoqueu salvou a vida de Assuero, mas não podia agora salvar sua própria vida.
Na véspera de sua execução o rei não pôde dormir...Assuero passou a noite ouvindo...nas páginas lidas pelos servos do rei constava a lealdade e o heroísmo que Assuero desconsiderou...
Mardoqueu ainda não sabia,mas o Deus que não se esquece...estava falando a seu respeito.
É importante que Deus fale conosco, mas a honra se consiste em que Deus fale à nosso respeito.
Precisamos da nobreza e da despretensiosidade de Mardoqueu.
Este contexto nos adverte contra a auto reivindicação, contra a auto promoção e vanglória.
Não sejamos como alguns que batem no peito, não fomos chamados para mendigar atenção, créditos e reconhecimento.
2Co 10 :12- " ...mas estes que se medem a si mesmos estão sem entendimento..."
2Co 10:18-" POIS NÃO É APROVADO QUEM A SI MESMO SE LOUVA,MAS SIM AQUELE A QUEM O SENHOR LOUVA."
Hamã tropeçou em sua própria soberba,Mardoqueu prevaleceu em sua humildade.
Mt 23:12-"Pois quem a si mesmo se exalta será humilhado, e quem a si mesmo se humilha será exaltado."
Nossa reacção ao descaso, esnobação, ingratidão, menosprezo, descrédito e desfavorecimento, denuncia se o que nos importa é a glória terrena ou o "galardão".
Nos nossos dias o sucesso resulta do favoritismo,as perspectivas são praticamente nulas para os desprivilegiados.
Hoje em dia trabalha-se pelo prestígio e não pelo legado,investe-se na imagem não no carácter, constroi-se grandes nomes e não grandes homens, promovem-se as celebridades e não os heróis.
Esta inversão de valores massacra nossa alma fragilizada por um ambiente cada vez mais competitivo e hostil.
Não importa a grandeza do teu serviço num mundo que só valoriza os ícones, os expoentes.
Por isto evoco o exemplo de Mardoqueu para reforçar a recomendação de Paulo:
1Co15:58- "portanto meus amados irmãos sede firmes e constantes, sempre abundantes na obra do Senhor,sabendo que, no Senhor, o vosso trabalho não é vão!"
Col3:23e24-"E tudo o que fizerdes,fazei-o de todo o coração, como ao Senhor, e não aos homens,
sabendo que recebereis do Senhor a recompensa da herança.É a Cristo, o Senhor, que servis."
Diante de Deus o gesto de Mardoqueu não passou despercebido e depois de cinco anos Ele o fez honrado.
Não precisamos despender forças em provar nosso valor.
Quando se fizer necessário que saibam quem somos, o que temos,e o que fazemos...DEUS VAI FALAR A NOSSO RESPEITO.
"Se eu testifico a respeito de mim mesmo,o meu testemunho não é verdadeiro.Há outro que testifica a meu respeito, e eu sei que o testemunho que Ele dá de mim é verdadeiro." Jo 5:31 e 32.
Pode ser que estejas insistindo para que Deus fale contigo, mas importa saber que tua vitória consiste em que Deus fale sobre ti.
Quando Deus fala a nosso respeito...ele inquieta aqueles que podem nos amparar.
Quando Deus fala a nosso respeito...ele antecipa-se ao inimigo para suscitar o livramento.
Quando Deus fala a nosso respeito...usa os que nos preparam forcas para incrementar nossa promoção.
Quando Deus fala a nosso respeito...revela no coração dos líderes a dimensão da nossa vocação.
Quando Deus fala a nosso respeito...ele desperta os corações que abrem portas, e convence os que oportunizam.
Quando Deus fala a nosso respeito...põe nosso nome na agenda dos grandes, e nossa cadeira no meio dos príncipes.
Quando Deus fala a nosso respeito..."tudo muito mais abundantemente além" do que pedimos ou pensamos ...faz-se realidade em nossa vida.
Eu saí do interior de Minas gerais em 2002 para morar em Curitiba, portando uma promessa e o endereço de uma missionária conhecida que ofereceu-me morada.
Dois meses depois, a despeito das improbabilidades,eu estava pregando na central de Curitiba.
Alguém ouviu-me fazer uma oração na Vila Hauer e sentiu o desejo de me ouvir dar uma palavra.
Lembro-me que éramos cinco irmãs ali reunidas numa manhã de geada.
Uma delas tomou a iniciativa de dizer ao pastor Arlindo Santana da Central que tinha conhecido uma pregadora...esta foi a primeira vez que fui assim classificada...ele acatou a indicação e me convidou a pregar num culto de consagração da quarta-feira na sede...e foi assim que nasceu meu ministério...de uma mensagem semeada no coração de cinco irmãs...para uma reunião de oração...e dali para inumeráveis oportunidades...
Eu só sou quem sou hoje porque Deus falou a meu respeito...
Usou a irmã Adonilda, então dirigente do círculo de oração da Vila Hauer em Curitiba ,para fazer menção de uma jovem franzina que teve alguns minutos para transmitir-lhes as palavras inspiradas em seu coração durante a gélida madrugada Curitibana.
Depois de alguns anos em Curitiba, absorvida pela itinerância,pregando praticamente todos os dias, e viajando com meu esposo, e depois também, nossos filhinhos; aprouve a Deus nos dirigir para Rondônia, onde cheguei em completo anonimato, e passei um pouco mais de um ano assentada nos últimos bancos.
Voltei literalmente ao marco zero...
Mas nunca me projetei, não reivindiquei oportunidades, nem propaguei minhas vivências no exercício da pregação.
Até hoje poucos sabem que eu pregava antes de chegar aqui, ou que Deus me deu o privilégio de receber formação ministerial nos moldes da igreja Curitibana.
Mas eu sempre orei para que segundo seus propósitos Deus falasse a nosso respeito.
Hoje meu esposo é secretário da igreja, somos professores da escola dominical, sou a única mulher que "por enquanto" prega nos cultos dominicais da sede de Cacoal( graças à bondade do meu pastor), e já tive a honra de pregar nos grandes congressos deste estado,trabalhar na radio da igreja,ministrar ensino nas AGOs para as esposas de obreiros,dar palestras em datas especiais, ser aprovada pelo nosso pastor, e com sua benção, eventualmente atender convites para vários estados do Brasil...
Isto é apenas um vislumbre do que acontece... QUANDO DEUS FALA A NOSSO RESPEITO.

Fonte/ Laudiceia Mendes.blogspot.com

Um comentário:

Laudicéia Mendes disse...

Meu Irmão só agora tive tempo para vir aqui e agradecer mais uma vez pelo prestígio que me confere termais um artigo meu postado aqui neste abençoado blog que agrega amigos amantes da verdade...
Que Deus sempre lhe retribua em abundante colheita de frutos,
Abraços,
Laudiceia Mendes